LEER

Incentivar pesquisas sobre os diferentes tipos de discriminação (racial, política, social, religiosa, de genero ou de idade) que podem levar à exclusão social. Através da produção de conhecimentos e de ações educativas pretende interferir na realidade em prol da construção de um mundo melhor, mais tolerante.

bt discrimicanao

 

2008-2013
PROJETO: AS DOENÇAS E OS MEDOS SOCIAIS [em execução]
COORDENADORA: Profa. Dra. Yara Monteiro (Instituto de Saúde Pública)

Ementa: Esse projeto se insere em um campo do conhecimento ainda pouco explorado: o da história das doenças, dos medos, da discriminação e de sua repercussão no meio social,. A proposta é multidisciplinar ainda que a doença "pertença à história": ela está ligada a história dos saberes, a história da ciência, da técnica, das instituições e das mentalidades. Nele procura-se a repensar o papel da ciência, da morte e da vida, dos profissionais e das terapêuticas em diferentes contextos e momentos históricos. É muito difícil pensarmos as doenças ou os doentes sem fazermos uma relação direta com os excluídos, os parias sociais. O homem, como um ser mortal, sempre teve dificuldades em lidar com as doenças e as epidemias. Sempre tivemos medo da doença pois optamos por viver no reino da saúde cujas fronteiras são frágeis, circundadas por armadilhas escancaradas. Importante lembrar que em tempos de crise, os fatos contribuem para justificar a discriminação e favorecer o preconceito, peste que subsiste. A persistência dos estigmas contra os doentes ou rotulados como tal tem demonstrado que, muitas vezes, o mito e a realidade entrecruzam-se e sobrepõem-se. É sobre este prisma que procuramos reavaliar as doenças e os medos sociais com o objetivo de instigarmos o debate que incide sobre diferentes campos do conhecimento.

Objetivos: Desenvolver projetos que, em diferentes contextos e momentos históricos, auxiliem o repensar das diferentes faces da estigmatização de doenças e discriminação de corpos doentes, contribuído assim para a compreensão e diminuição dos mecanismos de exclusão social.

Pesquisadores e seus projetos: 

Yara Nogueira Monteiro: Direito, Doença e Discriminação: a normatização da vida dos pacientes de hanseníase durante a época do isolamento compulsório (1928 – 1967).
Norma Marinovic Doro: Doença e legislação imigratória: as barreiras legais aos corpos indesejáveis.
Cláudia Cristina dos Santos: Infância e Discriminação: a estigmatização dos filhos de portadores de hanseníase.
Mariana Cardoso dos Santos Ribeiro: O temor do contágio e os reflexos na legislação brasileira: o isolamento do doente de "lepra".

Parcerias: Instituto de Saúde Pública da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo.

 

faceflickryoutube

Copyright © 2013 - LEER - FFLCH/USP.

Desenvolvido por webprisma